Lençóis Maranhenses

Travessia e Conexão Maio a Setembro

Travessia e Conexão

Por Key Tateishi:

Os lençóis maranhenses são um dos lugares mais impressionantes do Brasil, um cenário único no mundo e ainda desconhecido por grande parte das pessoas.

Tive o prazer de visitar o destino algumas vezes, sempre utilizando como base uma das 3 cidades/vilas que circundam o parque: Santo Amaro, Barreirinhas e a vila de Atins.

Me julgava ser um conhecedor da região até o dia que resolvi fazer a Travessia do Parque, que provou que eu estava completamente enganado. A travessia do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é feita a pé, já que veículos motorizados não são permitidos para fins turísticos dentro do parque, é realizada em 3 dias, sem contar os dias de chegada e saída, e pouquíssima gente sabe que é possível realizá-la, o que significa que a maior parte do tempo, você desfruta dessa aventura de forma quase que exclusiva.

Diferente das maneiras tradicionais de conhecer o parque, utilizando cidades e vilarejos como base, a travessia a pé permite conhecer a fundo o interior do parque, passar por lagoas dos mais diferentes tamanhos, cores e formatos, aprender a andar sobre as dunas, a lidar com o vento, conhecer a fauna (sim, há muita vida animal dentro do parque), além de dormir nas casas dos poucos moradores que habitam verdadeiros oásis dentro desse “deserto”, nos permitindo entender o modo de vida dessas pessoas.

Para você que está pensando “não tenho preparo físico pra isso” ou “quem é louco de andar 3 dias embaixo de sol pelo deserto?”, algumas informações que podem encorajá-lo:

- Andar pelas dunas, apesar de ser diferente de andar em outros tipos de terreno, não é tão desgastante quanto parece. A areia é firme a maior parte do tempo, se caminha a favor do vento e fazemos muitas paradas no caminho para curtir as lagoas.

- Os dias começam cedo, antes do nascer do Sol, e chegamos ao local de pernoite antes da hora do almoço, o que significa que não enfrentamos o sol nos piores horários. Além disso, o vento constante faz com que o calor seja muito amenizado.

lençóis maranhenses-img3
lençóis maranhenses-img1
lençóis maranhenses-img2

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

A imensidão de dunas de areia branca e lagoas de águas doce e cristalina é um fenômeno unicamente brasileiro.

Essa paisagem surpreendente é formada durante a época de chuvas, mudando a cada temporada por conta dos ventos fortes. Essa área de pouco mais de 150mil hectares é protegida e abriga, além de pescadores e comunidades nômades, uma grande diversidade de fauna.

A cidade de Santo Amaro do Maranhão, ainda é um dos pontos menos explorados pelos turistas e é a porta de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Por estar mais afastada de centros de acesso mais fácil, é perfeita para os viajantes dispostos a tirar os sapatos e conhecer os pontos mais isolados desse imenso parque.

Na outra ponta do Parque Nacional, já às margens do Atlântico, está o vilarejo de Atins, onde as dunas são cortadas por um rio que encontra o mar. Os ventos aqui são um presente para os praticantes de kite surf e as dunas ganham outros tons.

Nossos programas preferidos são as incríveis caminhadas nas dunas com direito a mergulhos refrescantes nas lagoas, que podem atingir mais de 5m de profundidade, visitas às comunidades locais para conhecer a vida cotidiana e tradições da região, culinária simples, da terra e, claro, momentos de relaxamento para receber toda a energia e se inspirar com a beleza da imensidão azul e branca.

Sobre a Hospedagem

Nesse roteiro, dormimos todos os dias em lugares diferentes, com níveis de conforto variados:

1ª noite - São Luís: o hotel em São Luís não tem o charme habitual das jornadas Amana, porém, tem bastante conforto e serve o propósito de ser uma parada logística.

2ª noite – Atins: já no clima dos Lençóis Maranhenses, a noite em Atins é em um aconchegante chalé à beira do mar ou em uma charmosa pousada próxima ao centro da vila.

3ª e 4ª noites – Baixa Grande e Queimada dos Britos: os pernoites durante a travessia acontecem em casas muito simples dos poucos moradores de 2 oásis que existem dentro do parque. Não há camas e todos dormem em redes. A energia elétrica também é limitada ou inexistente.

5ª noite – Santo Amaro: Após 3 dias de caminhada, dormindo em redes, a hospedagem desse dia é em uma das confortáveis opções de pousadas na cidade de Santo Amaro.

Pousada Ciamat

Roteiro

DIA 1 - São Luís
Nossa jornada começa com o embarque para a cidade de São Luís, no Maranhão (Voo sugerido: LATAM GRU-SLZ 10:55/14:20).

Chegando em São Luís, nosso guia estará aguardando no aeroporto para seguirmos para uma volta no centro histórico, declarado patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO em 1997, herança da colonização portuguesa.

Após esse primeiro mergulho na história do Maranhão, seguiremos para o hotel para relaxar antes do nosso jantar em um dos mais tradicionais restaurantes da região, a Cabana do Sol.
DIA 2 - Atins
Nossa van nos buscará no hotel às 08h, de onde seguiremos direto para a cidade de Barreirinhas, uma viagem que leva, aproximadamente 4h30.

Em Barreirinhas, uma lancha estará nos esperando para nos levar para um passeio de 1h30m pelo rio Preguiças até o vilarejo de Atins, mas não sem antes fazer uma parada obrigatória na comunidade de Vassouras, onde faremos nosso almoço à beira do rio, oportunidade ideal para um primeiro banho.

Após o almoço, seguimos por mais 30min até Atins, último local de pernoite antes de começarmos nossa caminhada na madrugada do dia seguinte.

Após check-in na pousada, esse fim de tarde estamos livre para curtir a praia, passear por Atins, jantar, e nos prepararmos para os próximos dias.
DIA 3 - Baixa Grande
Nossa aventura começa no meio da madrugada, às 03h, de onde seguiremos de carro até Bonzinho, local de início da caminhada.

Os primeiros passos da travessia talvez sejam os mais difíceis. Andar na areia não nos parece natural, precisamos adaptar nossa pisada, os olhos ainda não se acostumaram com a baixa luminosidade antes do amanhecer, começamos a nos indagar se estávamos preparados.

Aos poucos, a luminosidade começa a melhorar, vemos o nascer do sol bem atrás de nós, nos empurrando pra frente. O vento, sempre a favor, nos ajuda a enfrentar as dunas. As passadas começam a ficar menos exaustivas a medida que a luz do amanhecer começa a iluminar as belíssimas lagoas que não enxergávamos no escuro.

Passaremos a manhã toda caminhando, parando nas melhores lagoas para nos refrescar, e começar a descobrir os segredos desse imenso paraíso.

Pouco antes da hora do almoço, chegaremos ao nosso primeiro oásis, a Baixa Grande, onde passaremos a noite. Hora de comer uma comida caseira, muito simples, mas perfeita depois de uma manhã inteira de lagoas e caminhadas.

Depois do almoço, é hora de curtir a tarde, relaxar nas redes, ler um livro, descansar, e por volta das 17h, sair para ver o pôr-do-sol em meio às dunas.

Quando o Sol se põe, o que nos resta é jantar e nos recolher para dormir.

Parte importante da experiência é dormir em redes, já que camas tradicionais são extremamente raras entre esses moradores.
DIA 4 - Queimada dos Britos
Esse dia começaremos um pouco mais “tarde”, por volta das 05h, e depois de um breve café da manhã, seguimos rumo ao próximo oásis.

Já acostumados à forma diferente de caminhar, adaptando nossa pisada para afundar o menos possível na areia, conseguimos curtir muito mais a paisagem, que continua nos impressionando.

Começamos a observar os animais que habitam o parque, como gaivotas, porcos selvagens, vacas e, com um pouco de sorte, raposas e tartarugas, entre outros.

São por volta de 6h de caminhada, contando as inúmeras paradas que fazemos nas lagoas, antes de chegarmos à Queimada dos Britos, nosso segundo ponto de pernoite.
DIA 5 - Betânia e Santo Amaro
Mais uma vez, levantando às 3h da manhã, começaremos o dia mais longo de caminhada até a comunidade de Betânia, nos limites do parque, já nas proximidades da cidade de Santo Amaro.

Nesse horário, a escuridão é quase que total, a não ser pela luz das estrelas e da lua, em noites de lua cheia.

É difícil acreditar como o guia, além de saber muito bem qual direção seguir, consegue identificar cada silhueta que se forma na paisagem.

Após mais um dia, observando as mais diversas lagoas, de diferentes cores, formatos e tamanhos, finalmente chegamos à Betânia. Quem nos recebe é D. Terezinha, líder comunitária, professora da escola local e cozinheira de mão cheia, que nos aguarda com um delicioso almoço à beira do rio.

Ouvindo suas estórias, relaxamos o corpo da longa caminhada, tomamos um banho de rio e nos preparamos para seguir de carro para Santo Amaro, onde teremos uma merecida noite de descanso em uma das confortáveis pousadas da cidade.

Nos despedimos do parque com o corpo mais forte, uma maior consciência corporal e a mente renovada, pronto para próximos desafios em busca da nossa transformação.
DIA 6 - Saída
Nos reunimos às 08:00 para o café da manhã e bate-papo de fechamento da jornada.

Nosso transfer parte às 09:30 para São Luís, para pegar o voo de volta para São Paulo (Voo sugerido: LATAM SLZ-GRU 16:20/19:55).

Essa parte da jornada se encerra aqui, mas temos certeza que muitas portas foram abertas e que essas sementes de provocação, conhecimento, superação de limites e novas experiências seguirão em nossa busca pela nossa verdade.

Esperamos estar juntos em mais encontros, abrindo mais portas e caminhando juntos buscando a essência na nossa jornada de ser.

O que levar?

  • Mochila para 3 dias de trilha.
  • Roupa de banho.
  • Camisetas UV ou dry fit de manga longa, para proteger do sol.
  • Blusa ou jaqueta corta-vento.
  • Papete (recomendado) ou chinelo para caminhada pelas dunas e lagoas.
  • Protetor solar, repelente, protetor de boca.
  • Itens de uso pessoal.
  • Boné/ chapéu.
  • Carregador de celular / carregador portátil (power bank). Alguns lugares não tem energia elétrica.
  • Câmera fotográfica (se for a prova d´água, melhor!).
  • Documento original com foto e dentro da validade (RG, CNH ou passaporte) para seu embarque.

Investimento

  • A partir de R$3.600,00 / pessoa (sem passagem aérea)

Compartilhar Jornada:

Jornada inclui

  • Transporte Aeroporto de São Luís – Hotel em São Luís
  • City Tour em São Luís
  • Hospedagem 1 noite em São Luís
  • Transporte São Luís – Barreirinhas
  • Lancha Barreirinhas – Vassouras – Atins
  • Almoço em Vassouras
  • Hospedagem 1 noite em Atins
  • Transporte para o local de início da travessia
  • 3 dias de guia durante a travessia
  • Hospedagem 2 noites em casas de moradores durante a travessia
  • Café da manhã, almoço e jantar simples durante a travessia
  • Transporte Betânia – Santo Amaro
  • Hospedagem 1 noite em Santo Amaro
  • Transporte Santo Amaro – Aeroporto de São Luís

Só na Amana

  • Provocador/Anfitrião Amana durante toda a jornada

Jornada não inclui

  • Passagem aérea de/para São Luís (voos sugeridos no seu roteiro)
  • Jantar em São Luís
  • Jantar em Atins
  • Jantar em Santo Amaro
  • Qualquer atividade/ refeição não especificada no roteiro
  • Caixinha para staff e equipe de profissionais envolvidos
  • Seguros de viagens
Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses Lençóis Maranhenses
Reservar